21
nov

Onde se Hospedar?

Christian Matos 0 comment

A acomodação é  um dos itens mais importante no planejamento de sua viagem, muito próximo à decisão dos locais que irá visitar e à preparação de seu roteiro. A internet se tornou uma fantástica ferramenta para colaborar com nossas viagens, mas o excesso de informações pode também confundir e tornar a busca complexa, demorada e frustrante: onde buscar, quais opções de propriedades, variedade de preços e serviços para o mesmo hotel de acordo com o site, etc.

Neste post vou procurar explicar a forma como faço a busca por acomodações para mim e para os clientes da TripMe. O assunto é um pouco complexo, e por isso desde já me desculpo pela extensão do texto.

 

1º Passo – Localização – Tão importante quanto a qualidade de sua acomodação será a sua localização. Em Nova York você pode encontrar um bom preço para se hospedar nos bairros do Queens ou Brooklyn, que tem suas atrações, mas nunca estará tão bem localizado do que se ficar em um bom ponto da ilha de Manhattan. Grandes metrópoles são divididas em diversos bairros, cada qual com suas características e oferta de serviços. Procure identificar o local que melhor irá lhe atender de acordo com suas preferências: bom acesso aos serviços públicos de transporte, vida noturna, vida cultural, oferta de restaurantes, compras, etc.   Para isso, busque conhecer mais sobre a geografia e as características dos diferentes bairros. Faça pesquisas no Google com, por exemplo, “bairros de Londres” ou “melhor lugar para se hospedar em Berlin”. Procure também fazer as pesquisas em inglês, uma vez que a quantidade de fontes será muito maior (which neighborhood to stay in …..). Eu sugiro separar ao menos duas possibilidades, para que dessa forma tenha mais opções.

2º Passo – Definição do tipo de acomodação – Hotel, Albergue (hostel), Pousada (Bed & Breakfast), aluguel de residências.

Hotéis, Albergues ou Pousadas são meios de hospedagem bastante consagrados, e cada um de nós conhece bem seus pontos positivos e negativos.

O aluguel de residências (casas ou apartamentos) vem se tornando cada mais popular entre viajantes desde a ascensão de sites como o AirBnB ou Homeaway, dentre outros. Hoje em dia até mesmo sites consagrados para a reserva de hotéis, como o Booking, oferecem esta possibilidade. Eu já me hospedei inúmeras vezes em residências – e adoro. Mas acho que tem suas limitações e compreendo que não combinam com o perfil de algumas pessoas.

Eu recomendo residências se:

  1. Você ficar ao menos duas noites hospedado – se for para fazer check-in em um dia e check-out no próximo, melhor ficar em um hotel. Em uma residência você tem que comprar comida para o café da manhã, água, etc. Além disso, o processo de chegada e saída nem sempre são tão simples quanto em um hotel. Por isso mesmo muitos proprietários exigem estadia mínima de 2, 3 ou mais dias.
  2. Você estiver em família ou grupos– acho que neste quesito a opção é imbatível. Pais podem ter mais privacidade em comparação a dividir quartos com filhos. Se tiverem dois ou mais filhos, não há a necessidade de alugar dois quartos de hotel, o que gera grande economia. Com uma boa cozinha fica também mais fácil o preparo de alimentação específica para crianças. Muitos locais incluem máquinas de lavar louças e lavar roupas, esta última muito útil em longas viagens.
  3. Se gostar de comprar sua própria comida, vinhos, etc. Em uma cidade europeia, por exemplo, você pode comprar queijos e vinhos e preparar uma ótima entrada para servir antes de sair para jantar.

Eu não recomendo residências se:

  1. Você não estiver disposto a preparar seu próprio café da manhã.
  2. Se incomodar com o fato de não haver limpeza ou troca de enxoval (existem exceções).
  3. For o tipo de pessoa que realmente utiliza os serviços de um hotel, como room service, por exemplo.

3º Passo – Definir o valor que quer gastar – Não é uma afirmação exata dizer que “quanto mais caro, melhor”, mas o valor cobrado por uma hospedagem pode ser um bom indicativo de algumas das principais características de uma propriedade: localização, sofisticação, serviços oferecidos, história. Escolher um hotel com ótimo preço, mas que lhe toma um tempo enorme para se locomover até as principais atrações de uma cidade, pode ser mais caro que ficar mais perto do centro em hotel um pouco mais caro. Leve em consideração que em algumas viagens, ou destinos, determinadas características da propriedade na qual irá se hospedar serão mais relevantes que em outras: em uma viagem para explorar um novo destino, por exemplo, você provavelmente usará o quarto somente para dormir, e não deverá utilizar serviços como academia ou piscina. É pouco provável que utilize room service para jantar em uma cidade como Roma ou Nova York, se estiver a passeio.

Lembre-se sempre de considerar todos os impostos e custos de chegada e saída de sua acomodação, o que pode variar bastante de acordo com a localidade.

4º Passo – Pesquisa por Fornecedores – Você já sabe seu destino, já tem uma boa ideia sobre a localização onde ficar, conhece suas opções sobre o tipo de propriedade que busca e sabe quanto está disposto(a) a gastar. É hora de começar a conhecer suas opções! A melhor e mais rápida maneira de iniciar esta pesquisa é através dos sites mais consagrados, cada qual com seus pontos positivos e negativos. Eu gosto de utilizar dois dos principais, Booking.com e Hoteis.com.

Booking.com – É o maior site mundial para a reserva de acomodações. Eu gosto muito, mas acho que tem suas limitações e, principalmente, desvantagens em função das características de nossa economia.

Pontos Positivos:

  • É enorme! Você encontra praticamente todos os fornecedores de qualquer lugar do mundo. São poucos os hotéis (individuais ou redes), Pousadas ou Residências que conseguem esbanjar o alcance que tem a Booking. Muitos proprietários reclamam de suas taxas e/ou políticas, mas em função de ser “quase” uma unanimidade no mercado, não resistem ao seu convite para se associar.
  • Tem um ótimo portal e APP! Rápido, ótimo sistema de pesquisa, filtros detalhados e detalhada descrição tanto da propriedade quanto do quarto, incluindo fotos e metragem.
  • Valor total: diferente de outros sites que mostram apenas o custo de uma diária, a Booking coloca o valor total da estadia (incluídos, ou não as taxas), o que eu gosto muito.
  • Atendimento: ótimo atendimento ao cliente, seja por e-mail ou telefone.
  • Ótimo sistema de resenhas (reviews): Diferente de sites como o TripAdvisor, que pode e contém muitas resenhas “falsas”, na Booking somente pode escrever uma opinião quem realmente se hospedou na propriedade. E o site incentiva esta ação por parte dos usuários, o que é bastante positivo para todos nós viajantes.
  • Gerenciamento das Reservas: muito fácil reservar, alterar ou cancelar uma reserva.
  • Preços – geralmente bastante competitivos em comparação com a concorrência ou até mesmo quando buscamos diretamente com as acomodações.

Pontos Negativos:

  • Não oferece cupons de desconto. É comum eu conseguir melhores preços na Hoteis.com com o uso de cupons, mesmo apesar de eu ter o status Genius na Booking, o que oferece descontos especiais.
  • Não possibilita o pagamento direto pelo site no Brasil. Talvez a maior desvantagem da Booking versus a Hoteis.com. Quando viajamos para o exterior, além do valor da hospedagem, ainda temos de pagar 6,38% de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), quando efetuamos o pagamento através de cartão de crédito.
  • Não tem uma boa política de benefícios para usuários fiéis a marca. Com segurança afirmo que já me hospedei mais de 50 vezes através da Booking e não tenho nenhum benefício adicional que um cliente com 5 hospedagens no período de um ano. E muitas vezes o valor de quem é Genius é igual ao encontrado no Hoteis.com e outros sites.
  • Com a exceção de poucos hotéis no Brasil, não permite o parcelamento do pagamento.

Hoteis.comConta também com um imenso cadastro de propriedades em todo o mundo, embora não tantas quanto a Booking.

Pontos Positivos:

  • Cupons – Além de seus preços muitas vezes estarem similares ou iguais ao do Booking, a Hoteis rotineiramente oferece cupons de desconto adicional. Durante todo o ano de 2017, por exemplo, eu consegui incluir o cupom VIAJA5 e receber 5% de desconto. Outros cupons de 8% e 10% também estiveram disponíveis em diversos momentos.
  • Pagamento no Brasil / Sem IOF / 12 X – esta é de longe a melhor e mais indiscutível vantagem da Hoteis em comparação com a Booking. Ao pagar no Brasil você economiza os 6,38% de IOF (cobrado sobre gastos com cartão no exterior). A grande maioria dos hoteis ainda permite o parcelamento em até 12 vezes sem juros!
  • Hoteis.com Rewards – o programa de fidelidade é melhor e mais justo que o da Booking.

Pontos Negativos:

  • Limitação de propriedades quando comparado ao Booking.
  • Ferramenta de filtro menos detalhada.
  • Atendimento ao consumidor mais demorado e menos efetivo que a concorrente.
  • A disposição das informações sobre a propriedade no site é menos rica e organizada quando comparado ao Booking.

5º Passo – A Reserva – Por ter o maior número de propriedades cadastradas, costumo iniciar minhas pesquisas pelo Booking.com.

  1. Coloco o destino, datas exatas e número de pessoas e quartos que busco. A princípio, não incluo nenhum filtro.
  2. Chegada a primeira busca, incluo os filtros que considero prudentes para aquele destino: tipo de propriedade, localização, valor aproximado, pontuação das críticas, estacionamento gratuito (se estiver de carro), cancelamento gratuito, café da manhã, etc.
  3. Clico em cada opção que me parece interessante, dessa forma o próprio site abre a propriedade e outra janela. Começo por escolher entre cerca de cinco opções.
  4. Pesquiso mais detalhes sobre a propriedade: localização, serviços adicionais, amenidades, tipos de quartos oferecidos, política de cancelamento, tamanho dos quartos e equipamentos incluídos, e muitos outros detalhes.
  5. Somente para os que ainda forem de meu interesse, passo a ler as resenhas de clientes: busque por padrões, tantos positivos quanto negativos. Se apenas uma pessoa reclamou quanto a barulho ou má atitude dos funcionários, eu não daria muito atenção aos fatos. Mas se esta é uma queixa constante, está formado um padrão, o que é bastante preocupante. A mesma coisa quanto aos pontos positivos: eu não ficaria surpreendido se somente uma pessoa elogiasse o café da manhã.
  6. Busco por resenhas em site especializado: TripAdvisor. Pode ser útil se bem utilizado, mas também perigoso se não houver muito cuidado. Aqui, mais que em qualquer outra fonte, a busca por padrões é essencial. Diferente da Booking, no qual somente são permitidas resenhas de clientes que pagaram e se hospedaram, qualquer um pode fazer uma resenha no TripAdvisor. É somente criar um usuário e pronto. Dessa forma são inúmeras as denúncias de perfis falsos, e consequentemente suas resenhas, assim como amigos de proprietários querendo lhes ajudar ou inimigos lhes atrapalhar. Busque por padrões, positivos e negativos, nas resenhas e dê preferência para ler comentários de usuários com maior número de contribuições, o que aparece junto ao nome/perfil da pessoa. Resenhas super positivas de uma pessoa com somente uma ou duas contribuições não trazem tanta confiança quanto um colaborador com mais de 30 comentários.
  7. Definido “o” lugar, ou duas ou três melhores opções, agora deve-se verificar quem oferece o melhor preço e condições. Hora de utilizar os sites que buscam os melhores preços dos sites de hospedagem – confuso, né? Nem tanto. Sites como Kayak.com ou Trivago.com fazem exatamente isso: irão lhe dizer o valor cobrado por determinada propriedade nos diversos sites onde estas estão disponíveis, como Booking, Hoteis ou Expedia. Além do preço, busque por diferencias como: política de cancelamento, parcelamento, pagamento antecipado no Brasil (economiza IOF), inclusão de café da manhã, etc.
  8. Encontrou o melhor preço e condições? Hora de ir para o site da própria acomodação! Além de obter informações ainda mais detalhadas sobre a propriedade, muitas destas, em especial hotéis que não são de grandes redes, procuram fugir das taxas cobradas por empresas como Booking e Hoteis.com, portanto oferecendo descontos especiais para reservas feitas diretamente em seus sites. Observe que muitas vezes isto somente é possível através do uso de cupons, informados no próprio site. Coloque diferentes questões ao decidir de que forma irá fazer a sua reserva. Por vezes a diferença de preço da propriedade é muito pequena quando comparada a um fornecedor como a Booking, que pode lhe prestar ótima assistência se houver um imprevisto. Considere também a questão do parcelamento e isenção de IOF, quando efetuado pela Hoteis.com.
  9. Pronto, você já tem todas as informações que precisa para saber qual propriedade escolher e onde irá efetuar a sua reserva.

Alguns pontos finais, e importantes, na hora de decidir por uma propriedade:

  • Planos mudam, imprevistos ocorrem e novas promoções podem surgir. Se possível, opte sempre por propriedades que permitam o cancelamento gratuito de sua reserva (lembro que o Booking oferece este filtro nas pesquisas). Utilize esta facilidade com responsabilidade, uma vez que o cancelamento tardio pode trazer prejuízos aos donos de estabelecimentos.
  • Quando reservar residências fique atendo às taxas de limpeza, políticas e procedimentos de check-in/check-out, segurança do prédio e detalhes sobre a troca de enxoval se for se hospedar por longo período.
  • Sempre verifique se as taxas correspondentes a impostos estão incluídas no valor, ou não, e quais são.
  • Certifique-se de que escolheu a opção correta de datas e número de hóspedes na reserva. Informe também ao hotel sobre pedidos especiais, como disposição de camas, distância do elevador, andar alto, etc.
  • Verifique se o hotel, geralmente redes, oferece programa de fidelidade próprio ou possui parceria com empresas aéreas – não deixe de ganhar milhas!

O processo parece ser mais complexo e demorado do que realmente é. Depois de seguir este guia uma ou duas vezes, e ter-lo adaptado de acordo com as suas necessidades, verá que se tornará um trabalho simples e rápido. Lembre-se da importância de uma hospedagem para a satisfação geral de suas férias. Boa Viagem!

Algum comentário, dúvida ou sugestão? Escreva para mim abaixo!

Christian MatosConsultor de Viagens

Deixe uma resposta